Dia Internacional da Saúde e a psicologia

7 de abril é  o Dia Internacional da Saúde, pois coincide com a criação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em 1948. A data existe para conscientizar as pessoas sobre a importância de se manter saudável nos aspectos físico, emocional e social. O conceito de saúde segundo a OMS é um estado de completo bem-estar, e não, simplesmente, a ausência de doenças ou enfermidades.


Nesta data e no último mês nunca se fez tão necessária reconhecer a importância da política pública de saúde e do sistema universal para toda sociedade brasileira, pois defender o SUS é defender a vida.

A psicologia e a saúde

A Resolução nº 218/97 do Conselho Nacional de Saúde reconhece as psicólogas e psicólogos como profissionais da Saúde. O Código de Ética do Psicólogo, em seus princípios fundamentais, estabelece que a(o) psicóloga(o) “trabalhará visando promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuirá para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão” (CFP, 2005). 


Matarazzo (1980) formula a Psicologia da Saúde como: 


Um conjunto de contribuições educacionais, científicas e profissionais da disciplina da Psicologia para a promoção e manutenção da saúde, a prevenção e tratamento de doenças, a identificação da etiologia e diagnóstico dos correlatos de saúde, doença e funções relacionadas, e a análise e aprimoramento do sistema e regulamentação da saúde (p. 815).

Segundo Código de Ética a psicóloga (o) atuará com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural e baseará o seu trabalho no respeito e na promoção da liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano, apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos (CFP, 2005).

Coronavírus e a saúde mental

Em tempos de uma pandemia mundial, é preciso também cuidar da saúde mental da população. Para estudiosos do comportamento humano, o longo período de confinamento poderá  acorrentar vários problemas emocionais tais como: angústia, pânico e depressão, pois o ser humano por si só é um ser social necessita das relações sejam duradouras ou efêmeras.

Universalidade é um dos princípios fundamentais do Sistema Único de Saúde (SUS) e determina que todos os cidadãos brasileiros, sem qualquer tipo de discriminação, têm direito ao acesso às ações e serviços de saúde. Entendemos a necessidade imediata de revogação da Emenda Constitucional 95, conhecida como PEC da morte, para que os investimentos no SUS possam ser retomados.

O SINPSI está na luta pela defesa do SUS, ao lado da psicologia em todas as suas formas de atuação e por melhores condições de trabalho. Assinamos o manifesto em defesa dos trabalhadores e trabalhadoras da saúde e dos serviços sociais. Também estamos participando da campanha Trabalhadoras e trabalhadores protegidos salvam vidas, da Internacional de Serviços Públicos, que visa denunciar condições ruins de trabalho d@s profissionais de saúde nesta pandemia. Além disso estamos atentos a novas medidas do governo, como a portaria 639 do ministério da saúde e da liberação da ANS dos atendimentos on-line. Sabemos do momento difícil que passamos e estaremos aqui, como sempre estivemos, para defender uma psicologia humana e igualitária.  

Clique aqui para participar da campanha trabalhadores e trabalhadores protegidos salvam vidas, da Internacional dos Serviços Públicos. http://trabalhadoresprotegidos.com.br

Imprensa

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of