Notícias

Mulheres da economia solidária promovem feira neste sábado em São Paulo

Além de itens produzidos fora da lógica da exploração capitalista, evento no Butantã terá debates, oficinas e apresentação cultural

A Associação de Mulheres da Economia Solidária e Feminista (Amesol), que promove o empoderamento das mulheres a partir da auto-organização em empreendimentos econômicos de novo tipo, realizam feira neste sábado (12) em São Paulo. Além de produtos como artesanato, cosméticos, acessórios femininos, roupas, bordado, brinquedos educativos e folclóricos, uma agência de ecoturismo solidário, alimentação vegana e vegetariana –, fora da lógica tradicional do mercado, o evento conta também com programação variada, que inclui apresentação do grupo de maracatu Bloco de Pedra, roda de conversa e oficinas sobre o tema da economia solidária.

“São pessoas que produzem fora dessa lógica mercantil, que se encontram para produzir, sem um chefe dizendo sobre como fazer desta ou de outra maneira, ou com jornada de trabalho definida, mas adequando às necessidades e realidades das mulheres”, explica a colaboradora da Amesol Maria Fernanda Marcelino, sobre a lógica da economia solidária.

Ela lembra que muitas mulheres mães, sobrecarregadas pela divisão desigual do trabalho doméstico, enfrentam dificuldades para conseguir um trabalho formal, ou, por opção, encontram no trabalho cooperado a sua realização. “O que produzir, como trabalhar, são condições que passam a serem definidas pelas pessoas, e não pelo mercado.”

A Feira de Economia Solidária e Feminista será realizada a partir das 10h, no Ponto de Economia Solidária e Cultura do Butantã, que fica na Avenida Corifeu de Azevedo Marques, 250, zona oeste da capital.

Confira a programação:

10h – Abertura

11h – Roda de conversa “Mulheres construindo o Congresso do Povo”

12h30 – Apresentação da Mulheres do Bloco de Pedra

15h – Oficina– Trabalhando sem Dores e Lesões

11h às 15h – Oficina – Linhas de Sampa Bordando por Justiça – Traga seu lenço e se some na roda de bordado

16h – Oficina sobre o cultivo, identificação e uso culinário da taioba

Deixe um comentário