Notícias

Psicóloga (o), saiba com que idade você vai se aposentar, se a reforma da previdência passar

Mediante o pacote de retirada de direitos apresentado pelo governo Temer, o SinPsi divulga, novamente, o aposentômetro, uma calculadora que ajudará psicólogos e psicólogas a descobrirem com qual idade se aposentarão, caso seja aprovada a Reforma da Previdência proposta.

Utilizar a calculadora é muito fácil. Clique aqui e informe o gênero, a data de nascimento e o tempo de contribuição para o INSS. Compare e veja a diferença em relação à idade de acordo com a regras atuais. 

Após fazer esse cálculo, chame o pessoal do trabalho e una-se ao SinPsi no ato do dia 31 de março, sexta-feira, às 16h, no vão livre do Masp.

O projeto de Temer aumenta a idade mínima para 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres, do campo e da cidade; e aumenta o tempo de contribuição de 15 anos para 25 anos. O conjunto de medidas impõe tantas dificuldades e restrições que praticamente inviabiliza que amplas parcelas de trabalhadores e trabalhadoras consigam se aposentar. E com os profissionais de Psicologia não será diferente.

Com o mote “Reaja agora ou morra trabalhando”, o SinPsi abraçou o movimento que está tomando as ruas do País pela preservação da aposentadoria, um direito histórico de [email protected] @s trabalhadores. O aposentômetro, elaborado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), é uma das ações que contribuirão para munir você, psicó[email protected], se munir de argumentos para combater essa reforma.

O sindicato se fez presente no ato do dia 15 de março, que levou mais de 250 mil pessoas à Av. Paulista, em um dia de paralisação geral. Veja aqui como foi.

Para o dirigente Vinícius Saldanha, a presença no dia 31 é de uma importância, já que o andamento do projeto está sendo acelerado na Câmara dos Deputados, em Brasília.

“Temos que nos pautar, hoje, pelo que nos une. Essa nefasta Reforma da Previdência atinge brutalmente a todos trabalhadores e trabalhadoras, então temos que somar esforços para barrar esse e outros retrocessos. Diante de um Executivo e de um Congresso que não representam @s trabalhadores, a única alternativa é ocuparmos as ruas, pararmos o País, mostrarmos nossa força”, propôs o dirigente.

Então, no dia 31, procure a bandeira do SinPsi e une-se a nós!

Deixe um comentário