Acidentes de trânsito: o governo na contramão da prevenção

Acidentes de trânsito são problemas a ser enfrentados com determinação pelos órgãos públicos e por toda a sociedade. Em 2019, 30.371 pessoas em todo o país perderam a vida vítimas de acidentes no trânsito. Dessas, praticamente 1/3 (10.674) era de motociclistas. Apesar de este número ser 7,5% menor do que no ano anterior, merece toda a nossa atenção e exige mudanças de hábitos e uma política mais efetiva.


Infelizmente, o governo caminha na contramão da prevenção dos acidentes ao flexibilizar o Código de Trânsito Brasileiro – CTB, afrouxando as regras de pontuação para quem comete infração. A suspensão da carteira de habilitação passou de 20 para 40 pontos e a renovação da carteira, que era feita a cada cinco anos, agora passa a ser de 10 anos.

Tais mudanças terão impacto direto no número de acidentes de trânsito e no custo para a Saúde do país. Segundo dados do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), o número de internações por acidentes de trânsito gera ao sistema público de saúde um custo anual de R$ 52 bilhões. No Brasil, o trânsito é a segunda maior causa de mortes frequentes entre jovens e adultos de 15 a 39 anos.

O Sindicato dos Psicólogos do Estado de São Paulo e o grupo de trabalho de mobilidade urbana se solidarizam com todos os familiares que perderam seus entes queridos e com todos que sofrem com sequelas de um trânsito violento.

Imprensa

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of