casal de idosos

15 junho – Dia Mundial de Combate à Violência contra Pessoa Idosa

Por Francinilda Souza Lima – Diretora do SinPsi

Com o objetivo de despertar o mundo para existência da Violência contra o idoso, a Organização das Nações Unidas escolheu o dia 15 de junho para alertar sobre essa realidade.

No que se refere à legislação, o Brasil possui leis e ações interdisciplinares para garantir o direito do idoso, dentre elas: a Constituição Federal 1988, o Conselho Nacional do Idoso, a política da Saúde do Idoso e, por fim, em 2003 o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva da Silva assinou o Estatuto do Idoso. 

A finalidade dessas políticas é assegurar os direitos sociais e criar condições para promover a autonomia, integração e a participação efetiva dessa parte da população na sociedade.

O envelhecimento é um processo natural envolvendo os aspectos físicos, psicológicos, econômicos e sociais. No entanto, para esse processo ocorrer naturalmente e sem danos se faz necessário o envolvimento da sociedade com o idoso, ou seja, deve haver uma abertura de espaço para o indivíduo participar ativamente na vida, social, cultural e econômica do país. 

Segundo a Organização  Mundial da Saúde (OMS), a porcentagem de pessoas idosas cresce progressivamente no mundo inteiro, portanto é necessário uma ação bem ativa nos cuidados e atenções para com as pessoas que estão nesse processo.

O envelhecimento deixa a pessoa mais vulnerável fisicamente e psicologicamente mais instáveis, suscetíveis a doenças somáticas, de ordem emocional, assim como as crônicas. Sua sensibilidade fica mais evidenciada devido a história de vida e razão de cada um, tais como as perdas financeira, do convívio familiar e de parentes muito próximos além da dependência de medicamentos contínuos é até perda da mobilidade.

Sendo assim, é de tamanha importância manter a pessoa idosa ativa estimulando sempre  sua integração social.

É assegurado no artigo 3º do Estatuto do Idoso a obrigatoriedade da família, da comunidade, da sociedade e poder público garantir com absoluta prioridade à efetivação do direito à vida, à saúde, à cultura, ao esporte, alimentação, ao respeito, convívio familiar e comunitário. A violação desses direitos é considerado crime grave é desrespeito aos direitos humanos. Logo, é dever de toda a sociedade cobrar dos governantes políticas efetivas que integrem essas pessoas de forma saudável. 

Diante deste cenário, ele conta também com a dificuldade se manter inserido no mercado de trabalho, ser uma pessoa capaz de contribuir na produção de riqueza como também aumentar seus rendimentos. Nesse sentido, devemos cobrar uma aposentadoria digna que permita que a pessoas idosa, depois de anos de trabalho duro, consiga manter sua sobrevivência.

O idoso, como qualquer ser humano, necessita de amor, carinho, respeito, valorização e dignidade 

O SinPsi está atento a isso e as inúmeras formas de violência que os idosos sofrem diariamente.

Referência  Bibliográfica.  O  Portal do Envelhecimento.  A Terceira Idade  O Desafio no Mercado de Trabalho.

 Brasil. Lei n. 10.741 , 01 de outubro 2003, Dispõe sobre o Estatuto do  Idoso. ____ Constituição Federal.1988

O Envelhecimento e qualidade de vida, análise de Produção Científica. Dawalibe  N.W, Witter, C, Anacleto,G.M.C, Goulart, R,M,M.

Imprensa

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of