Notícias

Nesta quinta (7) ato ‘Fora, Valencius’ se une à caminhada em defesa da saúde pública e da democracia

No Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril, próxima quinta, militantes e trabalhadores farão caminhada em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) e da Democracia. A concentração será a partir das 10h, na Praça da República, no centro de São Paulo. Para somar à luta, a Frente Antimanicomial de São Paulo levará a quinta edição do ato #ForaValencius à caminhada em desfesa do SUS.

Portanto, o SinPsi conclama à participação de [email protected] que têm se mobilizado pela saída de Valencius Wurch da coordenação nacional de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas. Vale ressaltar que o ato #ForaValencius só não ocorrerá no dia 18 deste mês para poder fazer voz no Dia Mundial da Saúde.

“Vamos manter as próximas edições nos dias 18. Só em abril que será dia 7. Isso foi pactuado na reunião ampliada de dezembro de 2015, para abrir espaço na agenda política dos militantes da Luta Antimanicomial de São Paulo, para que eles pudessem participar do Ato pelo Dia Mundial da Saúde”, explicou Evelyn Sayeg, psicóloga militante da Frente.

SUS

Com o tema “Defender o SUS é defender a democracia”, o trajeto está previsto para ser encerrado na Praça da Sé, onde será entregue aos participantes uma carta aberta, assinada por diferentes movimentos sociais e sindical, com reinvindicações como a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar convênios médicos e o fim dos subsídios públicos aos planos privados.

O Brasil possui um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, o SUS, garantido na Constituição e que oferece acesso gratuito e universal para toda a população. No entanto, com frequência, setores conservadores levantam discussões sobre a privatização desse sistema, restringindo o “direito à saúde” às pessoas que podem pagar por ela.

Com a atual conjuntura política, de tentativa de golpe contra um governo popular e reeleito por mais de 54 milhões de votos, a pauta da saúde pública e as possíveis ameaças a esse direito voltam com força.

“O SUS foi uma conquista da população e de muitos movimentos que lutaram por isso. Não podemos permitir que esse direito seja retirado, mas, sim, garantir que haja avanços. E neste momento político do país, os trabalhadores, militantes e usuários da saúde precisam estar unidos para barrar as tentativas de retrocesso”, diz o secretário de Saúde do Trabalhador da CUT São Paulo, Wagner Menezes.

“O momento crítico que o nosso país está vivenciando, com o Ministério da Saúde sendo utilizado como moeda de troca, é de muita tensão para todos os movimentos, inclusive os movimentos da Saúde Pública. Por isso precisamos estar unidos. Por isso todos juntos no dia 7 de abril!”, convocou Evelyn.

Curta aqui o evento do Dia Mundial da Saúde no Facebook.

18 de maio

E já vale anotar na agenda: no dia 18 de maio, Dia Nacional da Luta Antimanicomial, todos às ruas, reinvindicando uma democracia antimanicomial! O horário e o local ainda serão definidos.

Serviço
Caminhada em Defesa do SUS & Ato #ForaValencius – Defender o SUS é defender a democracia!
Quando: 7 de abril (quinta-feira)
Onde: Concentração às 10h na Praça da República, centro, São Paulo (SP)

Deixe um comentário