Trabalhadoras do CAPS Mandaqui são demitidas após denunciar assédio

Na sexta-feira, 18.dez, quatro trabalhadoras do CAPS Adulto III Mandaqui, gerido pela OSS (Organização Social de Saúde) Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) foram demitidas após denunciaram assédio sexual promovido por um “colega” de trabalho.

A demissão causou revolta entre os funcionários, que em uma carta de repúdio registraram:

“Ao invés de serem acolhidas e que medidas de cuidado e reparação fossem tomadas frente às situações de violência delatadas, estas mulheres foram surpreendidas com uma injusta e absurda demissão, equiparadas à posição do próprio agressor… Importante salientar a gravidade da postura tomada pelo IABAS, visto que era esperado da instituição atitude oposta… nós trabalhadoras e trabalhadores do SUS não podemos pactuar com os mecanismos de silenciamento. Exigimos a revogação imediata da demissão injusta das quatro funcionárias, se assim desejarem, e que medidas de reparação sejam tomadas, diante da violência sexual e institucional sofridas!”.

Em resposta a questionamento do SinPsi, o Iabas declarou que “realizou uma apuração interna e… considerando o fato de que o acusado não ostentava posição hierárquica superior das demais pessoas envolvidas… foi decidido pelo desligamento de todos, sem qualquer penalidade no âmbito trabalhista”.

O Sindicato vai continuar acompanhando o caso e se posicionando firmemente contra toda forma de assédio no trabalho e na sociedade.

Imprensa

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of